quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

O Código Da Vinci (e se Jesus tivesse filhos?)

Reações: 
Olá pessoal,

Recentemente este filme causou uma grande polêmica e alcançou um enorme publico em todo o mundo, trouxe para a mídia uma controvérsia revolucionária à doutrina das religiões que seguem a bíblia. Foi difícil sua entrada no Brasil, a igreja católica protestou, e como num país cuja maior parte da população é católica, não ajudou muito na sua exibição, porém, contudo, em contra partida, ajudou a criar a maior polêmica e tornando assim seu lançamento muito mais divulgado na mídia.

O filme mostra a história de um homem que procura a resposta para uma morte no museu do Louvre na França em um ritual religioso e acaba descobrindo coisas revolucionárias quanto a verdadeira história de Jesus Cristo, descobre que a busca pelo Santo Graal desde a idade média consiste na verdade na busca pela pessoa que traz no sangue a linhagem de Jesus.

Este foi o motivo de tanto alvoroço na sociedade, a igreja católica domina uma grande parte da população mundial desde a idade média quando ela massacrava pessoas inocentes acusadas de bruxaria e heresia. Achei interessante o propósito principal do filme, que, acho eu, abrir os olhos da sociedade quanto a suas crenças, será mesmo que a história que lemos na bíblia e ouvimos nas igrejas da boca de estudiosos é a verdadeira? será mesmo que ninguém, com o intuito de favorecer seus ideais, distorceu a história para que ficasse da maneira que nos é apresentada nas igrejas?

Para pessoas que acreditam fielmente na igreja, eu pergunto como elas vêem a existência de Deus, como vêem a vida, o que a vida significa para elas, e elas dizem aquilo que a igreja prega, pra elas é a verdade absoluta e incontestável, mas logo elas ficam sem resposta quando eu pergunto se elas gostariam que a vida fosse diferente, pergunto como elas gostariam que a vida fosse, qual o significado da vida que elas gostariam de levar com elas, por que que tem que ser aquilo que a igreja prega? Não posso ter minha própria opinião sobre o significado da vida? E sobre o que é certo fazer da minha vida? Claro que posso, todos nós podemos, cada um monta sua própria realidade, porém, a maioria escolhe inconscientemente se prender aos dogmas impostos pela sociedade e a igreja, é por isso que vemos bispos e pastores ganhando rios de dinheiro sem contribuir com nada para o crescimento cultural das pessoas.

O filme não defende e nem julga ninguém, apenas nos apresenta uma possibilidade diferente daquilo que a maior parte da população mundial acredita, mostrando a todos que esse é um dogma que deve ser quebrado, a final, vai saber se Jesus realmente não tinha filhos, todos falam dele e até hoje ele nunca apareceu na minha frente pra me falar dele próprio, acho isso injusto. deixem o cara descansar em paz, sabe lá qual a real história dele não é mesmo?!!?! Abaixo podem ver o Trailer do filme:





Espero que tenham gostado. abraço a todos e fiquem com Deus, até o próximo filme pessoal.

domingo, 25 de janeiro de 2009

Indiana Jones (ele encontrou o cálice de Cristo, o santo graal, em 1989)

Reações: 
E não foi só isso não (rs)

Salve pessoal,

Todos os loucos por cinema já devem ter visto o novo filme do Indiana Jones que do meu ponto de vista vai bem contra a visão conservadora e religiosa dos outros 3 mais antigos. No primeiro filme a busca do personagem era pela arca da aliança que guardava as tábuas dos 10 mandamentos e representava um meio de comunicação com Deus, isso sem falar no fato de que (como diz a lenda) era totalmente revestida de ouro puro, o segundo filme fugia um pouco do tema divino entrando em uma história envolvendo maldições e magia negra, no terceiro capítulo foi então a ultima cruzada em que no ano de 1989 Indiana Jones encontra o santo graal (e ainda tem gente que questiona o paradeiro do artefato, eu vi ele encontrar pow, rs), o fato na verdade é que ele defende a crença nas escrituras bíblicas, provando de uma forma fictícia de que existem provas concretas da veracidade dos textos bíblicos (essa afirmação me parece um pouco paradoxal).

Fiquei muito surpreso ao ver este ultimo "Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal", me pareceu que utilizou de influências de teorias de origem Extra Terrestre como no documentário "Eram os deuses astronautas?" principalmente pelo uso das linhas de Nazca que mostram desenhos que "apenas os deuses podem ver" defendendo a tese de que extra terrestres realmente visitaram nosso planeta e deixaram marcas disso.

Uma coisa não mudou nada em relação aos outros filmes, a crítica sobre os nazistas, os vilões sempre são eles e, é claro, sempre se dão mal no final (rs). Essa é uma das características que eu admiro muito nos filmes dele, mostrar a raça desprezível dos nazistas que são contra as crenças espiritualistas, igualdade entre raças e a favor do extermínio de civilizações inteiras apenas por não concordar com seus ideais e, para contribuir com essa crítica, aqui vai uma figura que encontrei no blog Humor na ciência que serve de incentivo:


"A Tesoura corta o Papel"

Abaixo podem conferir o Trailer original dublado:



Espero que tenham gostado, deixem suas críticas e sugestões, abraço pessoal e até o próximo filme. Fiquem com Deus.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Jornada nas Estrelas (teletransporte e robôs inteligentes)

Reações: 
É isso aí pessoal,

Estava vendo este filme e achei muito legal a visão de futuro mostrada por ele, com robôs inteligentes capazes de fazer associações entre os acontecimentos do cotidiano e aprender as coisas melhor do que um humano e, até mesmo, ser visto como um humano. Mostra também as pessoas se transportando de um lugar a outro com a tecnologia de teletransporte, por isso, resolvi abordar esse tema hoje falando sobre os estudos atuais do homem em busca dessa tecnologia.

Atualmente existem estudos muito avançados na busca da Inteligência Artificial (IA), inclusive um concurso anual para eleger o programa mais inteligente capaz de chegar mais perto do que é a inteligência humana, esse concurso tem como objetivo submeter os programas a um teste de interrogatório, ao dizer isso me lembro do filme "Blade Runner - O Caçador de Andróides", mas este vou falar outro dia. O programa que até hoje obteve o melhor resultado nestes testes chama-se "Ella", é muito fácil achar essas coisas na Wikipédia (rs), e ao submete-lo ao teste é facilmente percebida a limitação da máquina ao se confrontar com situações que exigem um raciocínio lógico partindo de uma mente consciente.

No mundo da IA temos os dois lados da moeda, há os cientistas que defendem a possibilidade de criação de um programa realmente inteligente e aqueles que afirmam ser impossível fazê-lo. Penso que isso poderia ser possível mas não com a disposição dos componentes digitais da maneira que são hoje, talvez com dispositivos feitos para simular o cérebro humano especificamente, sem toda aquela baboseira de fazer bilhões de calculos por segundo, isso não é inteligência, eu sou humano e não consigo fazer nem um calculo por segundo, a não ser é claro as coisas mais simples como 2+2=5 (rs, brincadeirinha), a busca pela capacidade de pensamento artificial vai muito além de rapidez no processamento das informações, é claro que isso é importante, mas creio que o maior problema seja, através da programação, inserir num computador todas as possibilidades possíveis de problemas encontrados na vida de todas as pessoas e, para cada um, uma reação em específico com a finalidade de resolve-lo.

Levando em conta que o cérebro é uma máquina orgânica, podemos concluir logicamente que seria possível criar uma máquina inteligente através do computador, porém, aí nos deparamos com os mistérios da mente humana, será mesmo que somos apenas essa matéria, apenas esse cérebro que podemos tocar? Creio que não seja apenas isso.

Podemos ver a questão do teletransporte, atualmente existem pesquisas dedicadas a alcançar essa tecnologia também (tem de tudo nesse mundo, rs), mas pesquisando por aí fiquei sabendo que o máximo que conseguiram foi enviar as "informações" de um átomo para outro já existente no local de destino, porém, nada feito com organismos vivos ainda, apenas com átomos isolados mesmo que já tenha sido um grande avanço e porta para muitas descobertas. Se tiverem mais informações agradeceria que postassem nos comentários, abaixo podem ver o Trailer do filme:





Espero que tenham gostado, abraço a todos e fiquem com Deus.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Maximum Overdrive "O Comboio do Terror" (Um dos piores filmes que já vi)

Reações: 
Bom pessoal, hoje resolvi mudar um pouco, pois, até agora postei apenas filmes bons e que valem mesmo a pena ver, ensinam algo de bom que nos fazem enxergar a vida de uma maneira mais bonita, vou falar hoje sobre um dos piores filmes que eu vi, pesquisando sobre ele achei nomes diferentes em português e no original inglês, são esses: "Truck", "Maximum Overdrive" e "O Comboio do Terror".

Vi este filme a um tempo, um amigo meu que alugou e cá entre nós... ele tem um péssimo gosto pra filmes, mas, como não tinha nada pra fazer fui ver, a final, era na época que a vida era só escola e play station, hehehe. Ao assistir fiquei profundamente decepcionado, experimentei as 2 mais inúteis horas da minha vida, vou explicar porque.

O filme se passa em um local afastado da civilização em uma espécie de vila e, por um motivo que não consegui entender, todos os caminhões da redondeza adquiriram vida própria e decidiram assassinar todas as pessoas que encontravam pela frente. Sendo assim, os personagens passam o filme inteiro tentando arrumar um jeito de sair dali e ficar livre da ameaça mortal dos caminhões, no final eles acabam conseguindo, então, o filme acaba. E é apenas isso, não estou menosprezando nenhum mínimo detalhe, os efeitos especiais são uma droga, a minha indignação despertou principalmente na parte em que um caminhão de brinquedo, sem ajuda de nenhum outro, assassinou um homem no meio da rua, agora veja só, morrer atropelado por um caminhão de brinquedo que não media meio metro de altura.

O aviso está dado, se alguém convidar você pra ver esse filme, não perca seu tempo, não vale a pena mesmo. O que mais me deixa indignado é que essa gente toda está ganhando dinheiro até hoje com essa distribuição, pessoas com essa oportunidade de lançar um filme a nível mundial deviam ter mais preocupação com suas histórias, publicar uma coisa de qualidade e não esse lixo, o Stephen King que me perdoe mas nessa ele mandou muito mal. De qualquer forma, para não dizer que sou egoísta e não dou espaço para o filme se defender, logo abaixo podem ver uma parte dele:





Por hoje é só pessoal, deixem suas críticas e sugestões, até o próximo filme e fiquem com Deus.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Lutero (Quanto custa sua salvação?)

Reações: 
Martim Lutero foi um teólogo alemão, este filme retrata sua vida de forma crítica e realista quanto ao passado negro da igreja católica, mostrando porque este teólogo é símbolo da reforma protestante.

O filme mostra a história deste homem que tinha um forte desejo de ser padre, porém, já na sua primeira missa ficou confuso quanto às práticas da igreja, vendo que o povo era iludido na crença de que compraria um lugar no paraíso para si e sua família, tirando assim, o suado dinheiro dos pobres fiéis. Isso gera muita polêmica inclusive nos dias atuais, pois, é inacreditável, mas, essas práticas predominam ainda hoje.

Um dos meios de alienação em massa que já está difundido na sociedade é este, a religião, temos também a TV, más, a religião é muito mais antiga. A igreja mistificou a existência de Deus, iludiu o povo com a crença de que é necessário frequentar seus cultos, rituais "sagrados" que o povo vai sem nem pensar no porque dessa baboseira toda. Mas, tudo tem um propósito bem comum, ganhar dinheiro, a igreja não existe para outro propósito a não ser arrastar multidões de fiéis que garantam o "pão de cada dia" de seus membros.

No início a igreja comandava, o papa era autoridade máxima, quem não obedecesse caminhava para a morte certa, e o que mais me deixa indignado em tudo isso é que as pessoas não analisam o passado da sociedade e da igreja, elas nascem e já são inseridas nesse meio sem serem questionadas quanto a sua própria opinião sobre o assunto fazendo com que passem por essa vida sem saber o que significa "livre arbítrio", e vivem a vida inteira como "vaquinha de presépio". Eu já não tenho mais religião exatamente por causa disso, não sou ateu, eu sou apenas eu e tenho minhas crenças em relação a nossa existência.

Isso não tem muito a ver com o filme, mas, vou citar umas das técnicas de tortura e execução mais horríveis usadas pela igreja católica na idade média que por causa disso ficou mais conhecida como idade das trevas (que fama mais vergonhosa pra uma instituição que prega a paz e o amor entre as pessoas):

Pêra: Essa é das mais conhecidas, um objeto metálico no formato de uma pêra (daí o nome) que era introduzido na boca, vagina ou ânus e gradativamente ia sendo aberta como podem ver na figura, essa técnica de tortura era principalmente utilizada em casos de adultério e homossexualismo. Já pensou se fosse assim ainda hoje heim?







Mesa de Evisceração: Nesse exemplo a vítima era acorrentada em baixo de um eixo e fazia-se um corte na sua barriga, então, introduziam um gancho que ao girar o eixo ia extraindo as vísceras da vítima lentamente pelo corte feito, que bando de animais, só queria saber onde é que o bom Deus se encaixa nessa história toda.


O Serrote: Esse é o que me dá mais arrepios e indignação, fico imaginando como que uma pessoa pode fazer uma coisa tão horrível com seu semelhante, neste método de execução a vítima era pendurada pelos pés de ponta cabeça e 2 carrascos serram-na no meio como podem ver na figura, um detalhe que deixa tudo mais horripilante é a intenção de causar o máximo de sofrimento possível, em que, o fato de que a pessoa fica de ponta cabeça faz com que o sangue chegue mais facilmente ao cérebro aumentando sua oxigenação e mantendo a vítima consciente o máximo de tempo quanto possível, e em alguns casos a pessoa perdia a consciência apenas quando o serrote alcançasse o umbigo.

E hoje as pessoas vão lá fazer sinal da cruz, rezar pai nosso, ave Maria e pagar dízimo achando que estão garantindo sua salvação quando, na verdade, estão tirando da boca de seus filhos pra dar pra quem não lhe ajuda em nada, sem saber que "existe um mundo por trás do mundo". Podem me chamar de ateu, profeta anticristo e o que mais quiserem, sou apenas um cara que é a favor da liberdade de pensamento e não da alienação do povo. Vejam abaixo um vídeo de 10 minutos que mostra senas do filme e retrata a crítica de Lutero à vergonhosa atitude da igreja aos seus fiéis:





Espero que tenha sido de bom proveito para todos, até o próximo filme pessoal e fiquem com Deus.

domingo, 18 de janeiro de 2009

A Paixão de Cristo (Jovem Maria ou Vírgem Maria?)

Reações: 
Ola pessoal,

Tudo bem?! espero que sim. Aqui estou eu novamente para falar de um filme e pra hoje escolhi o tão polêmico "A paixão de Cristo" do Mel Gibson. Segundo o autor, esta foi uma reconstituição feita com a preocupação de aproximar as cenas ao máximo com os reais acontecimentos dessa história, e pra quem assistiu tenho certeza que se impressionou com os efeitos especiais que mais pareciam realidade.

Observei que o filme tem um grande cunho crítico sobre vários episódios decorrentes dessa polêmica história envolvendo fé, alienação e misticismo relatada pela bíblia. Se prestaram bem atenção em cada cena do filme certamente perceberam que mostra o momento em que Jesus inventou a mesa, e ele mostra pra Maria, sua mãe, que, por sua vez, se mostra relutante a acreditar no futuro do invento, e muitas pessoas se perguntam após ver isso, Jesus realmente inventou a mesa? a bíblia não menciona nada sobre isso, então por que mostrar isso num filme com uma repercussão tão grande no mundo atual?

Com certeza Mel Gibson não seguiu fielmente os textos bíblicos para compor a história, então, donde que o cara foi tirar essa cena? Penso eu que foi uma ótima crítica ao quadro da santa seia, ele mostra uma mesa tão bonita, com moldes bem atuais. Isso me faz pensar na ilusão das pessoas que tem o quadro em sua casa, pensando que aconteceu daquela maneira, a maioria nem sabe quem pintou, nem mesmo se perguntam por que aquele quadro é tão famoso, o filme "Código Da'Vinci" mostra uma possibilidade, mas esse vai ter seu post especial aqui um outro dia.

Mas ainda não é apenas este fato que desafia meu senso crítico sobre essa história toda, o que eu realmente queria saber é até que ponto a bíblia fala a verdade. Todos sabemos que a bíblia foi escrita por homens, levou mais de mil anos para ser escrita e organizada da maneira que temos atualmente, e levando em conta que foi traduzida pra varias línguas e posteriormente para o português, qual a distância entre seu sentido relatado em português e o relatado na língua original das escrituras? cada tradução leva o ponto de vista do tradutor, sendo assim, o que temos é um livro levando vários pontos de vista um de cada tradução anterior, isso quer dizer que com certeza houve muitas distorções em sua tragetória, existem rumores de que houve uma grande distorção quando um tradutor cometeu uma gafe, a tradução correta deveria ser jovem Maria, mas, ele traduziu como sendo virgem Maria, levando em conta que o sentido das duas palavras tem uma grande aproximação, a possibilidade é completamente plausível, mas, após isso, o fato ganhou grande repercussão na sociedade e necessitando então de uma adaptação, deixando a história como a conhecemos hoje, com todo esse misticismo.

Eu não sou nenhum ateu que odeia a bíblia, eu apenas sou muito crítico quanto a tudo que me é apresentado, principalmente quando se trata desse assunto, eu admiro muito a bíblia e recomendo a todos, ela tem muitas coisas que sendo levadas para nossa vida podem nos ajudar em inúmeras situações, já outras, é melhor que fiquem apenas na ficção mesmo, a final, como diz ela própria, "separa o bem do mal, e leva o bem consigo".

Lembrando sempre que, tudo aquilo que é apresentado a você, não importa a fonte, quem decide acreditar ou não é você mesmo, não vai fazer diferença pro resto do mundo, apenas pra você mesmo. Este filme é muito forte, é inacreditável como o homem consegue ser tão horrível com sua própria raça, mas é um ótimo filme, também faz a gente pensar sobre muitas coisas na vida, aprendemos a valorizar um pouco mais nossa vida aqui e ver que todo sofrimento ainda não chega nem perto do que muitas pessoas sofrem no mundo. Abaixo podem conferir o Trailer do filme:





Espero que tenham gostado, deixem suas críticas e sugestões e até o próximo filme pessoal. Fiquem todos com Deus.

sábado, 17 de janeiro de 2009

Star Wars "Guerra nas estrelas" (O nome dele era Anakin Skywalker e não Jesus de Nazaré)

Reações: 

"A muito tempo, numa galáxia muito distante..."


Ola pessoal, hehehe

A uns dias que estou adiando o post deste filme, isso porque ele aborda muitas questões filosóficas que os outros filmes postados tratam de cada uma separadamente e, por isso, gostaria de ter falado dos outros antes para não pegar muito pesado, digo isso porque muitos vão dizer que eu sou doido por acreditar em certas coisas, hehehe.

Assistindo a Guerra nas Estrelas me deparei com senas de muitos efeitos especiais para simular o que chamam de fenômenos paranormais como telecinésia, prever o futuro, telepatia e o controle da mente alheia, também pude perceber que existiam humanos e que falavam a nossa língua, isso em uma galáxia muito distante a muito tempo. É claro que tudo é ficção científica, é apenas um filme, mas, olhando com mais calma podemos refletir sobre isso e chegar a conclusão de que a possibilidade pode ser realidade.

Como falei no post do filme "Eram os Deuses Astronautas?" a possibilidade de o homem ter surgido em outro planeta é real, e isso inclui as línguas faladas também, talvez sejam provenientes de vários planetas diferentes, cada um com o seu idioma, já que, é inacreditável que todos os habitantes de um planeta tenham exatamente a mesma origem e falem milhares de idiomas diferentes em um tempo tão curto de existência. O nosso planeta mais parece um tipo de experiência do tipo reality show, a possibilidade existe, não é mesmo?!

Isso também se comprova quando vemos uma aproximação com a história de Jesus pois o personagem Anakin Skywalker (posteriormente Darth Vader) nasceu de uma mulher virgem, e isso deixou a entender que ele era o enviado da "força", que percebi uma grande semelhança com o Deus bíblico e a lei da atração como vimos no post do "The Secret", para cumprir com a profecia que para eles significava o equilíbrio da força, o estabelecimento da paz no universo, alguém já tinha lido essa historia antes? hehehe, pois é, é a mesma história contada na bíblia, existia uma profecia de que o filho de Deus iria nascer e trazer o equilíbrio da humanidade deixando sua mensagem de paz, adorei essa comparação feita pelo filme.

Podemos ver também exemplos de telecinésia durante as lutas onde os cavaleiros jedi (jedai, hehehe) usam essa capacidade para poder alcançar o sabre de luz que está distante ou fazer objetos levitarem, e todos acham que é pura ficção, mas, como podem ver no meu post sobre o filme "Phenomenon", a possibilidade pode existir, digo que "pode" pois até hoje não foi provado cientificamente que isso é possível, porém, não podemos descartar a possibilidade, não sabemos com certeza os limites de nosso cérebro.

Este é ótimo exemplo de filme que mostra a Lei da atração de maneira diferente, através do que todos chamam de ficção científica, isso fica claro com as palavras do Mestre Yoda quando está dando treinamento ao jovem Luke Skywalker "aliada minha é a força, e poderosa aliada ela é, a vida a cria, crescer ela faz, é a energia que cerca-nos, e liga-nos, luminosos seres somos nós e não essa rude matéria, você precisa a força sentir ao redor seu, sinta entre você e a árvore, a pedra, em todo lugar, sim, é, mesmo entre a terra e a nave" Luke fica injuriado com essas palavras e diz que Yoda quer o impossível, pois queria tirar a nave do atoledo, então Yoda faz o serviço e mostra a ele que não é impossível, ele diz então não acreditar no que viu, e mestre Yoda diz que exatamente por isso fracassa. Esta parte mostra mais do que um exemplo de telecinésia e Lei da atração, mostra também que não se julga um ser pela sua aparência ou tamanho, e sem falar que mestre Yoda mostrou ser outro grande exemplo de fé não é verdade?! :D

Outras pessoas ao verem o filme não levam nada pra suas vidas, não aprendem nada, podem gostar de ver o filme, achar a história super contagiante, mas, não passando de um simples filme legal, acredito que a maioria das pessoas são assim, ao contrário de mim é claro. Pude perceber tantas mensagens bonitas nessa história como o fato de que o homem escolheu o caminho errado, usou toda sua capacidade para fazer o mal a vida inteira, e no final volta atráz em suas atitudes, antes de morrer ele retorna para o caminho do bem, essa é uma mensagem muito bonita que diz "Nunca é tarde para tomar o caminho certo", essa foi apenas uma entre muitas outras mensagens. Em fim, devem estar fartos da minha paranóia, abaixo podem conferir o Trailer da sextologia com legendas em espanhol muito bem feito a pesar de não ser original:





Espero que tenham gostado, deixem suas críticas e sugestões, até o próximo filme pessoal e que a força esteja com vocês. :D

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Phenomenon "Fenômeno" (Qual será a real capacidade do cérebro humano?)

Reações: 

Ola pessoal,

Aqui estamos para falar de mais um grande clássico, estrelado por John Travolta "Phenomenon", mas, hoje estou muito inspirado e vou fazer intercecção com vários outros filmes. Este filme é um drama e pode ser considerado por alguns como ficção científica, não sei porque... talvez porque o Travolta faz as coisas voarem com o poder da mente, hehehe, isso se chama telecinésia, telecinese ou telecinética. Pois é isso mesmo, mas, vamos analisar um pouco os motivos para acreditar que isso pode virar realidade.

Ele tinha um câncer incomum, um tumor no cérebro, ao invés de limitar as capacidades cerebrais estava ativando-as, fazendo com que ele ficasse super inteligente da noite pro dia e adquirisse capacidades extraordinárias, e isso nos remete à uma questão que poderia ser comparada à questão fundamental da vida, o universo e tudo mais, qual os verdadeiros poderes do nosso cérebro?

Segundo algumas fontes científicas de estudo do cérebro, que eu não sei se são seguras (cientistas não são deuses),uma pessoa normal usa apenas 10% de toda sua capacidade cerebral, mas, temos exemplos na história de pessoas que usaram até 12% como Einstein, não sei se realmente é verdade ou boato, mas, o cara realmente era inteligente. Inclusive neste filme acontece com o personagem uma coisa parecida com a história de Einstein, o serviço secreto queria usar suas capacidades para fins militares e ele, assim como Einstein quando descobriu a energia nuclear, queria ajudar a sociedade.

Se a Lei da atração é verdadeira, esse cara soube usar melhor do que ninguém, fazia até mesmo as coisas voarem, , segundo ele no filme "é um acordo entre as moléculas do meu corpo e as moléculas do objeto, a final, somos feitos da mesma coisa: energia", ele tem razão, tudo o que existe no universo é formado por átomos que nada mais é além de energia e, também é claro, vácuo. Hoje em dia, pesquisando pela internet e assistindo à televisão, podemos ver o homem tentar conseguir essas façanhas através da tecnologia, aparelhos que colocados na cabeça detectam suas atividades cerebrais e fazem uma bolinha se mover apenas com seus pensamentos. E daí surge outra questão, por exemplo, e se o homem criar um espaço virtual onde conectado ao seu cérebro ele pudesse viver nesse espaço como se fosse no mundo real, como se ele pudesse usar o second life por exemplo, sem precisar do teclado e mouse, apenas com esse aparelho captando suas ondas cerebrais, e tirar proveito dessa sua capacidade de poder fazer as coisas com o poder da sua mente, poderia fazer tudo o que quisesse, até mesmo voar por esse espaço, seria uma matrix, e em matrix Neo podia fazer esse tipo de coisa.

Não seria má ideia criar uma matrix pra pessoas que quisessem viver essa experiência, poder fazer coisas extraordinárias, logicamente tudo seria falço, a pessoa não estaria no mundo real, estaria numa matrix com seu cérebro conectado a um computador que mostra a ela aquela falça realidade, mas, e se isso estiver acontecendo? Será mesmo que não estamos em uma matrix? E exatamente por isso que eu pergunto também, será mesmo que não podemos usar 100% da nossa capacidade cerebral pra fazer coisas extraordinárias? Talvez estejamos todos em uma matrix exatamente pra fazer isso.

Voltando ao phenomenon, é um filme realmente merecedor de premios, além de nos mostrar a capacidade que temos, também nos mostra uma lição de vida muito bonita, faz a gente repensar nossa vida e ver o por que realmente vale a pena viver.

Um amigo cético me falou que isso é tudo mentira, mas, essa é a opinião dele, prefere acreditar que somos simplesmente humanos limitados de capacidade. Eu prefiro acreditar que realmente somos seres iluminados e não essa rude matéria como dice o velho e sábio mestre Yoda em Gerra nas estrelas. E você, no que prefere acreditar?

Vejam logo abaixo o Trailer do filme Phenomenon:





Está em inglês e nem tem legenda, mas já da pra ter uma ideia de como o filme é bom. Espero que tenham gostado, deixem suas críticas e sugestões, até o próximo filme pessoal, fiquem com Deus.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Quem somos nós? (até onde sabemos sobre nós mesmos?)

Reações: 
Salve pessoal,

Aqui estou pra mais uma postagem, e hoje temos um clássico super interessante "quem somos nós?". Vendo esse filme todos podemos ver com clareza o porque de a nossa vida ser como é, pude identificar muitas confirmações de conceitos antigos de grandes filósofos como Buda, e serviu de alicerce para muitos outros documentários como o já postado "the secret", porém, trata com muito mais profundidade das questões científicas para comprovar suas teorias.

Ele é muito conhecido como um documentário que fala de física quântica, realmente fala, mas o principal objetivo é utilizar esses conceitos para comprovar cientificamente o poder que temos sobre nossa vida, é usado como justificativa para a lei da atração, os "milagres" alcançados através da fé, em fim, aquilo que já falamos no post do the secret.

Uma frase muito famosa do filósofo Aristóteles é "Somos aquilo que fazemos com frequência" e a física quântica ainda nem existia quando ele descobriu isso, e o filme comprova essa teoria mostrando dados científicos de que os sentimentos que você tem, faz com que o cérebro libere um hormônio correspondente a ele para seu corpo, ou seja, se você tem muitos momentos felizes e está sempre alegre, seu corpo está cheio desse hormônio de felicidade, e você acaba se tornando exatamente isso, pois suas células recebem tão pouco hormônio de tristeza que as entradas específicas pra ele acabam desaparecendo, o mesmo acontece com uma pessoa que não é feliz com a própria vida, acaba cada dia se tornando uma pessoa cada vez mais triste e, quando se dá conta disso, sua vida está conturbada, vive constantemente mal humorada e se tornando uma pessoa que não gosta de si mesma.

Uma das partes que mais me chamou a atenção foi aquela que mostra a molécula da água após ser submetida a sentimentos diferentes como o amor e o ódio, como podem ver no vídeo, mostrando uma molécula que tinha um aspecto bonito, branca, isso porque, havia sido benzida por um monge, já a molécula submetida a um pensamento de ódio, era amarelada e mais parecia uma ameba, era realmente diferente. E ao ver isso um dos personagens fala "se nossos pensamentos fazem isso com a água, imagina então o que podem fazer com nosso próprio corpo", isso pode justificar muitas teorias que nos são apresentadas como a do efeito placebo, mostrando que a autocura é possível e muito mais, tendo pleno controle sobre esse poder, pode ser 100% eficiente.

Adorei o exemplo que utilizaram para definir o valor da fé, "se a pessoa realmente acredita que pode andar sobre a água, ela realmente vai conseguir", é o que eu sempre falo quando me perguntam se alguma coisa é possível, também utilizo esta lógica para calar algumas pessoas que dizem que sou ateu ou coisa do tipo, pessoas fanáticas pela bíblia são as que mais custam a aceitar que não têm a maior fé do mundo, elas nem conseguem andar sobre a água, então, como ter certeza de que realmente tem fé? eu ainda não tentei andar sobre a água, eu tento coisas mais simples como mover uma agulha ou coisa parecida e adivinhem... ainda não consegui, hehehe, eu acho tão sem graça o mundo sem Deus, sem a perspectiva de haver uma continuação após esta vida, e exatamente por esse motivo que eu quero acreditar em tudo isso, pra mim é como se fosse ingenuidade da pessoa dizer que acredita plenamente em Deus, é a mesma coisa ela dizer que pode andar sobre a água, mas quem sou eu pra julgar não é mesmo? Contudo, se me perguntarem se eu realmente acredito eu respondo que sim, pois, quero que isso seja real, penso (para não dizer que acredito) que estamos nessa vida justamente por esse motivo, ter fé, tem uma frase que eu não sei de quem é que diz o seguinte "Deus é tão maravilhoso que se Ele não existisse, o homem teria que inventa-lo", ela resume bem isso.

Este filme me mostrou uma mensagem muito bonita, me fez entender melhor o mundo em que vivo, e olhar mais pra dentro de mim mesmo, acreditar que sou capaz, todos somos, somos seres iluminados, não essa rude matéria que tocamos (palavras do mestre Yoda em Guerra nas Estrelas, hehehe), assim quando você acredita que é capaz ou não, você pode ter certeza de uma coisa, você tem sempre razão, acreditar é preciso, para conseguir aquilo que queremos, não diga "vou tentar" substitua isso por "vou fazer", mas, não adianta fazer isso apenas com as palavras, faça isso em cada nível do seu ser, e então você conseguirá tudo o que quer. Abaixo podem ver o trecho que citei anteriormente:




Espero que tenham gostado, que tenha somado com aquilo que sabiam, obrigado pela visita e deixem suas críticas e sugestões, até o próximo filme pessoal e não esqueçam, sejam felizes. :D

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

O Guia do Mochileiro das Galáxias (Qual a resposta para a vida, o universo e tudo mais?)

Reações: 
Salve pessoal,

Aqui estou eu novamente para compartilhar com vocês uma história fascinante que, a pesar de ser recente, já se tornou um clássico e tem seu lugar especial na minha coleção, é o filme "O Guia do Mochileiro das Galáxias". A primeira vista me pareceu uma coisa super infantil, mas, após analisar com muita atenção o tema e os acontecimentos, percebi que é uma grande crítica sobre várias questões do mundo em que vivemos, em especial à resposta para a vida, o universo e tudo mais... hehehe.

"A incrível história do guia do mochileiro das galáxias é muito simples, ela começa com um homem" que acaba de acordar e está com a boca escancarada bocejando na cama, hehehe (as aspas eu coloquei para identificar a fala do narrador que, na na minha opinião, foi uma ótima escolha para esse papel, trata-se do ator brasileiro José Wilker), Arthur Dent é um homem qualquer que acordou para um novo dia assim como nós fazemos todas as manhãs, mal sabia ele que naquela manhã começaria sua maior viagem pelo universo em que acabaria até mesmo descobrindo a resposta para a vida, o universo e tudo mais, achei legal uma semelhança com outro filme que vi, um grande clássico com um tema bem diferente "Hudson Hawk o Falcão está a solta" pois, o cara passa quase o filme todo atraz de um chá, a diferença era que Hudson Hawk queria seu capuccino (um outro dia falo sobre este também).

É incrível as relações feitas pelo autor no filme, críticas ilárias aos burocratas, as crenças divinas e entre outras. Como crítica aos burocratas nada melhor do que ver um homem com sua casa isolada no meio do nada e um bando de idiotas querendo construir um desvio que passa pela casa dele, é de ficar indignado mesmo, não tinha casa nenhuma em volta, poderia passar pelo lado da casa dele, parece absurdo mas gafes dessas acontecem no mundo real, eu mesmo vi, liguei a TV pra ver se tinha algo de bom e aparece uma reportagem mostrando um jovem que havia saído para pescar com o pai, no meio do caminho ele foi atacado por uma cobra sucurí, matou a cobra para não morrer devorado, é claro, e a polícia ambiental multou o pobre homem em 3 mil reais por cometer crime ambiental, essa é apenas uma das várias gafes cometidas por burocracia humana que pode ser vista como pura ignorância mesmo, e nessa hora o autor nos compara com seres extra terrestres ignorantes que "não levantariam um dedo para salvar as próprias avós da terrível besta voraz de Tral sem ordens em um formulário em 3 vias pra enviar, devolver, questionar, perder, encontrar, abrir um inquérito, perder de novo e finalmente deixar 3 meses sob um monte de turfa para depois reciclar como papel para acender fogo", e podemos ver que ele tem toda razão, essa comparação fica clara quando mostra os ETs destruindo o planeta terra para construção de uma via expressa intergaláctica do hiperespaço, o planeta terra, assim como a casa de Arthur, estava isolado no espaço, quanta ignorância.

Uma ótima crítica que vi também foi quando chegaram ao planeta Vilt Vogon IV onde estava Hamma Kavula (veja o filme e saberá quem é esse cara que o nome parece um palavrão), e mostrou eles fazendo culto a um deus, o culto era similar aos nossos cultos religiosos, tipo os católicos até, porém, eles acreditavam que "o universo inteiro tenha escorrido do nariz de um ser chamado mega resfriador verde e viviam com medo de uma era que chamavam de "a chegada do grande lenço branco"", e dai eu pensei, "que absurdo!!!" e logo em seguida olhei para os cultos católicos e pensei o seguinte, e se esses ETs soubessem das nossas crenças? nossos cultos e forma de ver a criação do universo? certamente pensariam o mesmo que eu "que absurdo!!!", e então peguei ali uma ótima crítica a todas as formas de alienação em massa por meio de crenças em algum tipo de deus sem analisar o quanto todos hoje em dia sabem sobre isso, ninguém sabe nada, então, pra que perder tempo com essa cultura alienista? Nas igrejas presenciamos cultos absurdos com pessoas falando de coisas que elas nem conhecem e nem percebemos.

Não podemos esquecer também da ilária poesia vogon não é mesmo,fica muito pior sendo recitada pelo vogons, mas, leia logo abaixo e cuidado pra não morrer de hemorragia interna kkk:

fragúndio bugalhostro, tua micturiação é para mim

Qual manchimucos num lúrgido mastim

Frêmeo implochoro-o, ó meu perlíndromo exangue

Adrede me não apagianaste e crímidos dessartes?

Ter-te-ei rabirrotos, raio que o parte! E fim"


Personagens muito engraçados e estranhos fazem dessa história uma aventura espetacular regada com muita comédia, sem dúvida o personagem mais engraçado é o Marvin, o "robô maníaco depressivo" kkkkk, que junto com Arthur e seus amigos embarcam numa louca aventura pela galáxia. Em fim, esse filme é ótimo, é proveniente de uma série de 5 livros escritos por Douglas Adams que faleceu a alguns anos, inclusive o filme é em sua homenagem, gostaria muito que fizessem o filme dos outros 4 livros também, não podemos esquecer da grande resposta para quem não sabe eu falo "a resposta para a questão fundamental da vida, o universo e tudo mais é... 42" hehehe. Abaixo podem conferir o trailer original dele, está em inglês e sem legenda, mas da pra perceber a qualidade do filme:



Espero que tenham gostado, deixem suas críticas e sugestões, abraço pessoal e até o próximo filme.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Iron Man "Homem de Ferro" (por que ele nao acaba com os conflitos no Oriente Médio?)

Reações: 
Ola pessoal,

Pra hoje resolvi deixar um pouco a velharia de lado e falar sobre alguma cosia bem atual. Recentemente vi este filme da Marvel o "Homem de Ferro", e achei bem legal, principalmente no que diz respeito a defesa de uma tese, os efeitos especiais são ótimos como podem ver nas imagens e no trailer logo abaixo do texto, o filme não é bem o que eu esperava vindo da indústria norte americana, talvez seja um reflexo da revolta do povo contra seu governo terrorista.

Vi neste filme o dono da fictícia maior empresa produtora de armamentos do mundo, as Indústrias Stark, parar a fabricação de armas por se preocupar com as pessoas que morrem por causa delas, foi basicamente uma cuspida na face do lançado já a algum tempo "O senhor das armas", o cara simplesmente criou uma armadura de ferro, como podem ver nas fotos, praticamente invulnerável e começou a destruir os armamentos vendidos sem sua autorização para grupos estrangeiros de guerra, que só sabiam matar pessoas para dominar seu espaço.

No filme era tudo tão fácil, não tinha o governo americano pra impedi-lo de fazer isso pois a arma que acabara de construir era mais sofisticada que qualquer outra além de não ser do conhecimento do governo, e mostrou senas da guerra simplesmente acabando quando acabou com os soldados guerrilheiros, assassinos de uma cidade pobre com famílias inocentes, o cara chegou no meio da artilharia e simplesmente acabou com a festa e, de quebra, ainda botou o líder dos guerrilheiros na mão das pessoas que seriam as próximas a morrer nas mãos dele.

Parece que esse é o único jeito mesmo de acabar com a guerra, o governo certamente deveria estar pouco preocupado com a vida das pessoas que morrem, claro, se parar as guerras ao redor do mundo seu país fecha, eles não tem capacidade de ganhar tanto dinheiro sem as guerras, e isso é uma tremenda vergonha, enquanto um povo é exterminado as outras nações ficam todas em volta filmando e divulgando nas suas redes de TV o sofrimento de tantas pessoas inocentes, o número de mortos, a falta de atitude das organizações em relação a isso, precisamos dum "Homem de Ferro" de verdade pra acabar com essa pouca vergonha, estou falando do conflito na faixa de Gaza, ele dura anos, talvez aquele lugar nunca tenha tido paz de verdade, mas nos últimos dias a coisa engrossou mais ainda, são mísseis devastando as cidades palestinas.

Aproveitei o tema do filme para dar a minha contribuição a todas essas pessoas indignadas com a falta de inteligência desses seres humanos. No mais, é um ótimo filme pessoal, só acho que o cara deveria aparecer mais com a armadura, são poucos momentos e a maioria aparece de relance, fiquei com vontade de ter uma armadura daquela, quem sabe assim eu mesmo poderia acabar com todas essas guerras :D, hehehe. Abaixo podem ver imagens e logo em seguida o Trailer do filme:









Pelo Trailer dá pra ver que é bem legal não é mesmo? Por hoje é só pessoal, espero que tenham gostado, deixem suas críticas e sugestões, até o próximo filme.

domingo, 11 de janeiro de 2009

De Volta para o Futuro (Viagem no tempo é possível?)

Reações: 
Ola pessoal,

Resolvi ver pela 2343234ª vez esse grande clássico a pouco tempo, a trilogia "de volta para o futuro" tem um lugar especial na minha estante, é realmente uma obra de arte. a mais de 10 anos atrás eu via os filmes na TV e ficava doido pelo fato de o filme terminar e a história continuar, ficava querendo ver o resto, mas, tinha acabado o programa e começava a novela, o que me dava muito mais raiva. Então recentemente resolvi adquirir todos os filmes pra poder ver quando quiser, é uma história muito legal que eu recomendo a todos.

Este filme me faz pensar muito em como seria a vida caso tivesse uma máquina do tempo, e me dá vontade de ter um Delorean pra rodar por aí também, hehehe. Mas, a questão mais intrigante para mim, e para todos, é se na realidade poderíamos de alguma forma viajar no tempo.

O filme mostra uma fantástica aventura com os personagens Marty Mcfly (Michael J. Fox) e seu grande amigo inventor da máquina do tempo o Dr. Emmet Brown (Christopher Lloid) onde eles se metem em muitas confusões por mudarem acontecimentos passados que influenciam na sua existência no presente e, pra não sumir da existência, o garoto Mcfly preciza correr contra o tempo para concertar as besteiras que fez. No final tudo acaba bem e deixa uma lição muito filosófica quando a garota mostra o papel ao Dr. Brown e diz que pegou no futuro mas que já estava em branco, e Dr. Brown dice a ela que isso quer dizer que o futuro não está escrito, ele vai ser aquilo que ela quiser, e serve pra todos nós, gostei muito dessa parte, acho que a história não poderia terminar sem isso.

O filme é uma obra de arte a pesar dos inconvenientes presentes que são os erros da história como falei no post do filme "perdidos no espaço", é muito comum esses erros em filmes de viagem no tempo, um dos exemplos que eu poderia citar é o fato de que se eu mudo o passado automaticamente o presente vai ser diferente e eu não precisaria voltar la novamente pra muda-lo, sendo assim, eu não voltaria e aí não aconteceria a mudança, e como ficaria o presente neste caso?!

Por outro lado, se parar bem pra analisar, o tempo existe mesmo? vi em um filme que ainda vai ser tema de uma postagem futura, claro não posso voltar ao passado pra postar ... ou posso?! hehehe, chama-se "O Guia do Mochileiro das Galáxias" (acho interessante essa intersecção entre filmes de temas diferentes), neste filme o personagem Ford diz no início da história "O tempo é uma ilusão" e essa frase me fez pensar nisso realmente, o tempo é apenas uma forma de medir a distância entre os momentos, não existe passado e futuro, a palavra passado existe apenas para definir coisas que já aconteceram e futuro para definir os acontecimentos que estão por vir.

Um outro filme muito bom sobre o mesmo assunto é o filme "A Máquina do Tempo" com uma teoria diferente, mas, deixa pra outro dia, se quiser ver basta acompanhar o blog ou, para ficar mais fácil, assine o feed e tenha tudo no seu e-mail e pode vir postar sua crítica e/ou sugestão aqui. Abaixo podem ver o trailer do primeiro filme, garanto que é o suficiente para ver a qualidade da trilogia:





Espero que gostem, deixem suas críticas.
Por hoje é só pessoal, até o próximo filme.

sábado, 10 de janeiro de 2009

The Secret (O Segredo? Lei da atração? ou seria Fé?)

Reações: 
Ola pessoal,

Como prometido no post anterior estou aqui para falar desse polêmico filme que é mais voltado para documentário. Este filme foi feito com base em estudos físicos e em fatos extraordinários do cotidiano, apresentando um grupo de cientistas e filósofos de renome para defender sua tese que consiste na existência de uma força infinita que todos nós temos, basta saber usar a nosso favor e, então, alcançarmos todos os nossos sonhos facilmente.

Fazendo intersecção deste filme com muitos outros, pode-se dizer que na verdade não se trata de um segredo, a final, ele foi exposto a todos nós de várias formas diferentes, desde a bíblia até o filme "Guerra nas estrelas?" quem diria heim, em uma outra oportunidade vou falar desse longa espetacular. Ele é muito usado para fins motivacionais, incentivar as pessoas a lutar pelos seus sonhos, acreditar que vai se realizar o mais breve possível. Em outras palavras, ele ensina as pessoas a ter fé, isso mesmo, é aquela mesma fé proposta pela bíblia, só que de uma forma diferente.

A bíblia mostra a questão da fé como uma capacidade que temos de conseguir realizar as coisas na nossa vida, é uma capacidade divina, basta acreditar, porém, mesmo com a difusão da bíblia a nível mundial, encontramo-nos num mundo em crise que deseja um dia melhor amanhã. Fazendo alusão ao Jesus bíblico, podemos ter a certeza de que ele foi o maior exemplo de fé que já existiu, e também poderíamos dizer que foi o ser que soube usar melhor o segredo, imaginem que ele usava tão bem, que era capaz de caminhar sobre a água, quando vi este filme não me restaram dúvidas, a bíblia prega o poder deste segredo. Mas, agora que conheço o segredo, como utiliza-lo da forma correta?

Então vem a tona um filme que promete ensinar como obter aquilo que se quer, O Segredo foi muito divulgado e caiu na rede como uma bomba, ele explica de forma mais simples o que realmente é ter fé, basta focar aquilo q se quer com toda sua vontade, limpe a sua mente das coisas que você não quer, seus sentimentos são o ponto mais importante, sentir-se bem é a melhor forma de atrair coisas boas, esse conjunto de atitudes quando somados geram um poder infinito de realização daquilo no qual você está focado. Você pode ter um objeto de apego para justificar melhor a sua fé, a bíblia mostra Deus como um objeto para justificar sua fé, O Segredo é mais liberal e mostra vários rótulos para você colocar nesse seu poder divino de realização, pode ser uma foto, um pé de coelho em fim, qualquer coisa que te traga fé que tudo vai melhorar, não importa como, o objetivo é ter fé.

Eles citam muitos exemplos de acontecimentos do cotidiano que comprovam essa teoria, o que achei mais interessante foi o depoimento da mulher que foi curada de um câncer de mama sem rádio e nem quimioterapia, ela apenas focou na cura do seu câncer com toda vontade, esforçou-se em sentir-se curada mesmo ainda estando com o câncer, e conseguiu que o câncer acabasse desaparecendo com o tempo. Isso sim é um grande exemplo de fé, se todos vivessem a vida com essa fé com certeza o mundo seria diferente, seria muito melhor. O filme "Quem somos nos?" trata desse assunto de autocura muito melhor, vou falar dele um outro dia também.

Resumindo, é um ótimo filme para aprendermos um pouco mais sobre nós mesmos, me ajudou a enxergar a vida de uma maneira diferente, diria até que teve um efeito parecido com o documentário "eram os deuses astronautas?", me fez acreditar mais em mim mesmo, nas minhas capacidades, e querer crescer cada dia mais e aprender cada vez mais sobre este poder que tenho, que todos nós temos, e você, quer aprender a usar esse poder?

Abaixo podem ver o Trailer original dublado do filme:




Espero que tenham gostado, deixem suas críticas e sugestões, abraço pessoal, até o próximo filme, fiquem com Deus.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

O Stigmata (Porque ir à igreja procurar Deus?)

Reações: 
Ola pessoal,

Estou aqui novamente para fazer jus a este link e, pelo que todos podem ver, estou fazendo muito bem (digo isso apenas pela ótima escolha do filme de hoje, hehehe). É um filme de suspense, dá medo, mas não é de terror, foi depois de assisti-lo que comecei a refletir muito sobre os dogmas a que eu me prendia, são muitos dogmas que movem uma grande massa da população mundial.

Na época em que o vi pela primeira vez, tinha acabado de fazer a crisma, claro, eu era católico, hoje não tenho religião, e este post explica o porquê. Eu frequentava cultos aos domingos, na casa da minha avó todas as noites antes de dormir todos tem que se reunir e rezar repetidamente 30 ave marias e alguns pai nossos (o conhecido terço) e, então, este filme me mostrou a possibilidade real de tudo isso que eu fazia junto com meus primos, irmãos, avós e etc... e, que a igreja pregava ser o certo, na verdade era em vão, não ajudava a aumentar a minha fé, apenas me iludia e me deixava preso a uma cultura alienista.

A partir daí começaram a surgir muitas perguntas sem respostas na minha cabeça como "se Deus está em todos os lugares, porque eu preciso ir até a igreja falar com ele?", a própria igreja prega que Ele é unipotente e unipresente, claro , caso contrário não seria Deus. Minha madrinha de crisma pega no meu pé, pois, ela é bem alienada aos dogmas da religião, é tão alienada que o fato de eu não ir à igreja e falar que é inútil, pra ela é sinonimo de descrença em Deus ou pior: blasfémia. Só porque eu não gosto de ir à igreja não quer dizer que eu não acredite, e só porque estou lá todos os domingos também não quer dizer que eu seja o exemplo de maior fé deste mundo e, além do mais, quem é que pode me julgar certo ou errado? O importante é ter fé, acreditar, isso é o que faz as coisas belas acontecer em nossas vidas, até mesmo as más, é tudo uma questão de fé, mas, sobre fé vou deixar pra falar no próximo post que será sobre um filme muito melhor relacionado, o recém-lançado "The Secret (O Segredo)". Recomendo a todos assistir O Stigmata, em breve vou falar sobre um outro filme com uma mensagem muito parecida com a deste, chama-se "Lutero". Abaixo podem ver o Trailer deste filme:



Espero que tenham gostado e que assistam, tenho certeza que irão se impressionar, abraço a todos e até o próximo filme, e fiquem com Deus seja lá onde estiverem.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Perdidos no Espaço (Viagem no tempo?)

Reações: 

Ola pessoal,

Recentemente assisti a esse filme, grande clássico refilmado em 1998, ficou muito legal mesmo, eu recomendo a todos, porém, pude ver uma série de falhas na história, são as mesmas falhas que assolam o mundo dos filmes que mostram viagens no tempo assim como o grande clássico "de volta para o futuro", "a máquina do tempo" e o lançado recentemente "Dejavu", esta crítica vale para todos os 4 mas estou pegando o "perdidos no espaço" como ponto de partida.

Existem teorias que defendem a tese de que viajar no tempo é impossível, e já outras que defendem o contrário, eu não sei se os diretores dos filmes pensam nas concequências de uma viagem no tempo assim como eu, talvez sim, e se for o caso então o objetivo é mostrar uma história legal de ficção científica que lhe renda uma boa grana com as bilheterias. Mas eu prezo muitas vezes pela defesa de uma teoria na historia do filme, assim como em matrix e stargate, não consegui achar isso neste filme, a historia é legal, os efeitos especiais são ótimos, mas, eu pude pegar alguns furos.

Na história, um garotinho (esse que aparece na capa) inventou uma máquina do tempo que gerou alguns efeitos colaterais no universo, eles consistem em bolhas gigantescas que crescem e quando alguém penetra nelas é levado para outro espaço-tempo (isso seria um outro lugar em uma época diferente), e no desenrolar da história eles acabam fazendo isso e, quando chegam lá, o garotinho se depara com ele mesmo mais velho (eles foram para o futuro) e a máquina do tempo que ele ainda nem havia feito estava ali pronta para funcionar, pois o seu "equivalente" (como dice o Dr. Brown em de volta para o futuro) daquela época mais avançada já havia terminado de construi-la, e com ele estava o vilão da história que é um homem que se transformou em uma aranha após ser ferido por uma durante a aventura.

Um dos furos mais grotescos que eu achei foi que o vilão, na forma de aranha, atacou a si mesmo (que ainda era humano, pois veio do passado) e, analisando bem os fatos podemos chegar a conclusão de que ele estaria cometendo suicídio (talvez ele foce tão burro a ponto de não pensar nisso e acabar apagando a si próprio da existência ou talvez ele quisece mesmo morrer mas acho essa hipótese pouco provável, hehehe), pois se uma pessoa ou qualquer ser morre no passado... como poderá ele estar vivo no futuro?

O outro que eu pude ver é bem parecido, o garotinho estava na nave indo embora enquanto ele mesmo mais velho assistia a partida da nave (do lado de fora) e, de repente, ele assiste a nave explodir em colisão com um meteoro, mas, ele estava dentro da nave no passado pow!!! como poderia ainda existir ali pra assistir a tudo?

O filme é bom, recomendo a todos e, quem sou eu para julgar o roteiro do filme não é mesmo? eu nunca viajei no tempo pra saber se é possível apagar alguém da existência, hehehe. Mas, pela minha lógica, isso seria possível sim, e acarretaria numa quase completa mudança do futuro e, se essas mudanças não tivessem influência sobre os acontecimentos que resultaram na minha existência e nas minhas atitudes (o que é muito improvável), isso poderia realmente acontecer.

Por hoje é só pessoal, não achei o Trailer desse, se alguém achar me avisa que eu posto aqui, assinem os feeds para receber nossas atualizações em seus e-mails, abraço a todos, deixem suas críticas e sugestões.

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Star Gate "Portão Estelar" (Deus é Extra Terrestre)

Reações: 
Salve pessoal,

Aqui estamos para falar sobre outro filme, e como já devem ter percebido é o StarGate de 1994. Este filme é mera ficção científica como diz na própria capa, más, eu me lembrei desse filme logo após ver o documentário "Eram os deuses astronautas?" que foi postado aqui mesmo a 2 dias atrás. Isso aconteceu porque eu havia visto este filme quando ainda era lançamento, porém, tudo que eu lembrava era de pirâmides egípcias, um portão que levava pra outro lugar, uns caras vestidos com armaduras semelhantes aos hieróglifos egípcios que atiravam raios e uma nave espacial com um homem malvado sem esquecer também que a pirâmide servia de pista de pouso da nave. E adivinhem o que veio depois... eu resolvi rever o filme e confirmei minhas suspeitas, ele tem mesmo a influência direta ou indireta da tese defendida por Erich Von Däniken, porém, com um toque de ficção e aventura para dar sentido a história do filme.

Neste filme, uns arqueólogos acabam encontrando um portão enterrado perto das pirâmides de Gizé no Egito e, junto com ele, hieróglifos com informações precisas de como faze-lo funcionar. Quando eles finalmente abrem o portão, a equipe que foi para uma expedição, se depara com um planeta dominado por um Extra Terrestre e, a partir daí, começa o desenrolar da história em que eles descobrem que este Extra Terrestre criou a humanidade no planeta terra. E daí, fazendo uma intersecção com o documentário de Erich Von Däniken, achei muito interessante a relação entre eles e meus pensamentos viajaram até o início da humanidade que eu não estava la pra ver como aconteceu e, então, imaginar a humanidade surgindo através de inúmeras possibilidades Extra Terrestres parecidas com essa mostrada pelo StarGate.

Levando em conta que não sabemos ao certo como realmente surgiu a humanidade (tudo que temos são teorias das mais variadas formas), e, de acordo com o "Guia do mochileiro das galáxias" (um outro dia eu falo sobre este também) "é inacreditável como o universo é desmesuradamente, inconcebivelmente, estonteantemente grande e por ai vai", que fica impossível não existir vida inteligente em outros planetas, e porque não... a possibilidade de a raça humana ser proveniente de outro planeta? a possibilidade é tão aceitável quanto as teorias científicas e criacionistas que cegam a sociedade quanto as infinitas possibilidades da sua origem.

Agora fazendo uma intersecção entre o filme StarGate, o documentário de Von Däniken e às primeiras páginas da bíblia que tem um grande número de seguidores por essa humanidade. Basta substituir o deus bíblico por um humano primitivo vindo de outro planeta em sua nave espacial trazendo 1 casal para procriar aqui, neste planeta de condições perfeitas de sobrevivência para sua raça, e depois ter sua história escrita num livro distorcendo sua real intenção com tal atitude. A questão é que não sabemos realmente da onde viemos e, por isso, cabe a nós decidir no que acreditar. Bem pessoal, é isso que eu tinha pra falar sobre este filme, recomendo a todos e vejam o Trailer logo abaixo:






Por hoje é só pessoal,espero que tenham gostado e despertado a vontade de assistir, deixem seus comentários, críticas e sugestões, bom filme pra todos e até a próxima.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Matrix (Você acha que está no mundo real?)

Reações: 

Salve pessoal,

Estou aqui novamente pra falar sobre um filme e, hoje escolhi um filme muito, como sempre, interessante e é claro... polêmico, é o filme matrix. Eu vi este filme quando ainda tinha meus 13 anos de idade e gostei, porém, não consegui entender sua mensagem principal, gostei pelo fato da ação e aventura, efeitos especiais e coisa e tal. depois entrei pra faculdade e comecei a estudar muito a programação de computadores, conhecer o funcionamento tanto físico como virtual da máquina e também comecei a entender melhor o funcionamento do corpo humano.

A partir dai comecei a enxergar o mundo através de outro ângulo, me lembrei do filme, resolvi então -lo novamente e acabei compreendendo sua mensagem principal. Vamos começar analisando o princípio de funcionamento do corpo humano, mais precisamente, como funcionam os sentidos tais como o tato, paladar, visão, oufato e audição. Nosso cérebro funciona como um supercomputador capaz de processar bilhões de terabytes em um segundo, como se foce uma super máquina orgânica, e ele diz pra você como e quando qualquer parte do seu corpo toca alguma coisa, o cheiro do ar que seu nariz está aspirando, o gosto da comida na sua língua, as ondas sonoras no ambiente captadas pelos ouvidos e, por fim, a imagem projetada pelos seus olhos na sua retina. Tudo é transmitido simultâneamente para seu cérebro através das ligações nervosas pelo corpo todo e seu cérebro, por sua vez, traduz todos esses estímulos absorvidos para que você perceba onde está agora, como está posicionado (se sentado, deitado ou de pé e etc.), o que há a sua volta no ambiente em que você se encontra em fim.

Partindo desse pressuposto, o filme abre para nós a possibilidade de não vivermos em um mundo real, já que, tudo o que temos para nos orientar sobre nosso mundo vem através de estímulos traduzidos e mostrados a nós pelo nosso cérebro. Daí você deve estar ai lendo e pensando "que diferença isso faz? meu cérebro me mostra o mundo real", más, o filme mostra as pessoas vivendo em casulos feitos por máquinas para servirem de bateria pra elas, pois, elas já não tinham mais outra fonte de energia para "sobreviver" enquanto as pessoas nos casulos ficam com seu cérebro conectado a um supercomputador que mostra uma falça realidade a elas. Agora você deve estar perguntando "mas como um computador poderia fazer isso?" é muito simples, através do seu sistema nervoso, o computador manipula todos os seus sentidos fazendo você pensar que está agora neste momento lendo esse texto quando na verdade pode estar em um casulo como mostra o filme, ou pior, pode ser apenas um cérebro dentro de um barril com um líquido que o mantém funcionando enquanto o computador cria essa realidade para você.

Em fim, existem infinitas possibilidades da nossa real existência, esse filme é muito crítico sobre isso e me fez ver o mundo de outra forma, ainda mais aliado a outros filmes que tratam de assuntos merecedores de uma aproximação com o tema matrix, que em breve vou postar aqui também, quer saber quais são? assine nosso feed para receber nossas atualizações por e-mail, participe do blog deixando seu comentário, críticas e sugestões e indique para seus amigos. Abaixo veja Trailer original do filme para incentiva-lo(a) a assistir:






Espero que tenham gostado. Até a próxima pessoal.
 
BlogBlogs.Com.Br