terça-feira, 13 de janeiro de 2009

O Guia do Mochileiro das Galáxias (Qual a resposta para a vida, o universo e tudo mais?)

Reações: 
Salve pessoal,

Aqui estou eu novamente para compartilhar com vocês uma história fascinante que, a pesar de ser recente, já se tornou um clássico e tem seu lugar especial na minha coleção, é o filme "O Guia do Mochileiro das Galáxias". A primeira vista me pareceu uma coisa super infantil, mas, após analisar com muita atenção o tema e os acontecimentos, percebi que é uma grande crítica sobre várias questões do mundo em que vivemos, em especial à resposta para a vida, o universo e tudo mais... hehehe.

"A incrível história do guia do mochileiro das galáxias é muito simples, ela começa com um homem" que acaba de acordar e está com a boca escancarada bocejando na cama, hehehe (as aspas eu coloquei para identificar a fala do narrador que, na na minha opinião, foi uma ótima escolha para esse papel, trata-se do ator brasileiro José Wilker), Arthur Dent é um homem qualquer que acordou para um novo dia assim como nós fazemos todas as manhãs, mal sabia ele que naquela manhã começaria sua maior viagem pelo universo em que acabaria até mesmo descobrindo a resposta para a vida, o universo e tudo mais, achei legal uma semelhança com outro filme que vi, um grande clássico com um tema bem diferente "Hudson Hawk o Falcão está a solta" pois, o cara passa quase o filme todo atraz de um chá, a diferença era que Hudson Hawk queria seu capuccino (um outro dia falo sobre este também).

É incrível as relações feitas pelo autor no filme, críticas ilárias aos burocratas, as crenças divinas e entre outras. Como crítica aos burocratas nada melhor do que ver um homem com sua casa isolada no meio do nada e um bando de idiotas querendo construir um desvio que passa pela casa dele, é de ficar indignado mesmo, não tinha casa nenhuma em volta, poderia passar pelo lado da casa dele, parece absurdo mas gafes dessas acontecem no mundo real, eu mesmo vi, liguei a TV pra ver se tinha algo de bom e aparece uma reportagem mostrando um jovem que havia saído para pescar com o pai, no meio do caminho ele foi atacado por uma cobra sucurí, matou a cobra para não morrer devorado, é claro, e a polícia ambiental multou o pobre homem em 3 mil reais por cometer crime ambiental, essa é apenas uma das várias gafes cometidas por burocracia humana que pode ser vista como pura ignorância mesmo, e nessa hora o autor nos compara com seres extra terrestres ignorantes que "não levantariam um dedo para salvar as próprias avós da terrível besta voraz de Tral sem ordens em um formulário em 3 vias pra enviar, devolver, questionar, perder, encontrar, abrir um inquérito, perder de novo e finalmente deixar 3 meses sob um monte de turfa para depois reciclar como papel para acender fogo", e podemos ver que ele tem toda razão, essa comparação fica clara quando mostra os ETs destruindo o planeta terra para construção de uma via expressa intergaláctica do hiperespaço, o planeta terra, assim como a casa de Arthur, estava isolado no espaço, quanta ignorância.

Uma ótima crítica que vi também foi quando chegaram ao planeta Vilt Vogon IV onde estava Hamma Kavula (veja o filme e saberá quem é esse cara que o nome parece um palavrão), e mostrou eles fazendo culto a um deus, o culto era similar aos nossos cultos religiosos, tipo os católicos até, porém, eles acreditavam que "o universo inteiro tenha escorrido do nariz de um ser chamado mega resfriador verde e viviam com medo de uma era que chamavam de "a chegada do grande lenço branco"", e dai eu pensei, "que absurdo!!!" e logo em seguida olhei para os cultos católicos e pensei o seguinte, e se esses ETs soubessem das nossas crenças? nossos cultos e forma de ver a criação do universo? certamente pensariam o mesmo que eu "que absurdo!!!", e então peguei ali uma ótima crítica a todas as formas de alienação em massa por meio de crenças em algum tipo de deus sem analisar o quanto todos hoje em dia sabem sobre isso, ninguém sabe nada, então, pra que perder tempo com essa cultura alienista? Nas igrejas presenciamos cultos absurdos com pessoas falando de coisas que elas nem conhecem e nem percebemos.

Não podemos esquecer também da ilária poesia vogon não é mesmo,fica muito pior sendo recitada pelo vogons, mas, leia logo abaixo e cuidado pra não morrer de hemorragia interna kkk:

fragúndio bugalhostro, tua micturiação é para mim

Qual manchimucos num lúrgido mastim

Frêmeo implochoro-o, ó meu perlíndromo exangue

Adrede me não apagianaste e crímidos dessartes?

Ter-te-ei rabirrotos, raio que o parte! E fim"


Personagens muito engraçados e estranhos fazem dessa história uma aventura espetacular regada com muita comédia, sem dúvida o personagem mais engraçado é o Marvin, o "robô maníaco depressivo" kkkkk, que junto com Arthur e seus amigos embarcam numa louca aventura pela galáxia. Em fim, esse filme é ótimo, é proveniente de uma série de 5 livros escritos por Douglas Adams que faleceu a alguns anos, inclusive o filme é em sua homenagem, gostaria muito que fizessem o filme dos outros 4 livros também, não podemos esquecer da grande resposta para quem não sabe eu falo "a resposta para a questão fundamental da vida, o universo e tudo mais é... 42" hehehe. Abaixo podem conferir o trailer original dele, está em inglês e sem legenda, mas da pra perceber a qualidade do filme:



Espero que tenham gostado, deixem suas críticas e sugestões, abraço pessoal e até o próximo filme.

Um comentário:

  1. Excelente! tchê, eu curso Filosofia e vou apresentar um trabalho sobre O Guia do Mochileiro, seus posts aqui me ajudaram muito, eu concordo com seus comentários sobre as críticas, também penso o mesmo. Mas sobre a poesia, você que ouviu do filme ? shaushaushaushuahsa obrigado

    ResponderExcluir

 
BlogBlogs.Com.Br